Olíbano

Por Diogo Silva

Planta/Peça: Árvore/Casca (Fonte: Oriente Médio, China)

Nome latino: Boswellia Cateri/thurifera

Família: Burseraceae

Extração: Destilação

AROMA: Uma fragrância assombrosa, amadeirada, balsâmica, evoca museus de arte ou igrejas.

PROPRIEDADES: Usado por séculos, e queimado em altares e em templos. “Cria uma atmosfera ‘espiritual'”. O óleo reconfortante, diminuindo a respiração e controlando a tensão, ajuda a concentrar a mente. Excelente para tonificar e cuidar de pele madura/envelhecida. (alegaram ter qualidades rejuvenescedoras – os egípcios usaram-na em máscaras faciais de rejuvenescimento.) Tem um efeito pronunciado nas membranas mucosas, particularmente útil na limpeza dos pulmões. Excelente efeito na respiração, alivia a falta de ar útil para quem sofre de asma. Bom remédio para condições catarro e geralmente regula secreções. Tem uma ação reconfortante sobre resfriados na cabeça e um paliativo para tosses, bronquite e laringite. Parece ter uma ação útil no trato genito-urinário e mitigar os efeitos da cistite, nefrite e infecções genitais em geral. Suas propriedades adstringentes podem aliviar hemorragias uterinas, bem como períodos pesados e geralmente agem como um tônico para o útero. Dito ser de valor durante o trabalho de parto com sua ação calmante e poderia aliviar a depressão pós-parto. Também pode tratar a inflamação mamária. Também acalma o estômago, facilitando a digestão, dispepsia e arroto!

CONSTITUINTES QUÍMICOS: Alfapineno, Alfatujeno , Betacariofileno , Limoneno , Mirceno , Paracimeno , Sabineno.

PRECAUÇÕES: Desconhecido.

MISTURAS: Manjericão, Pimenta Preta, Gerânio, Toranja, Lavanda, Laranja, Patchouli, Sândalo, Majerona , Bergamota

Digestivo: estimula a produção de sucos gástricos (carminativo), melhora o apetite e a digestão

Genito-Urinário: estimula o fluxo de sangue menstrual (emenagogo) e urina (diurético), tons do útero, usado para períodos escassos, leucorréia, infecções do trato urinário.

Respiratório: antisséptico, ajuda a expelir muco, alivia a tosse, usado para resfriados, gripe, catarro, asma. bronquite, laringite

Pele/Cabelo: anti-inflamatório, antisséptico, adstringente, ajuda feridas a cicatrizar; muito bom para a pele seca e madura, usada para rugas.

Emoções/Mente: sedativo, elevação, aquecimento, usado para ansiedade, apreensão, medos, tensão nervosa e condições relacionadas ao estresse. Ele desacelera e aprofunda a respiração, o que o torna útil para a meditação.

árvore (Boswellia Carteri)

Este belo óleo essencial vem de uma pequena árvore (Boswellia Carteri) nativa do norte da África e de alguns dos países árabes. Quando a casca é danificada, a árvore exala uma resina em gotas, ou “lágrimas” e o óleo essencial é extraído da resina por destilação a vapor. Em tempos passados, a resina era coletada de árvores nas quais rachaduras apareciam naturalmente, mas cortes posteriores eram feitos na casca sistematicamente para incentivar a produção de resina. O óleo varia de incolor a amarelo muito pálido, com um odor penetrante claro, fresco, ligeiramente cândente.

O incenso, na forma da resina, foi queimado em altares e em templos desde a antiguidade mais antiga. Esse uso provavelmente vai muito além dos primeiros registros escritos, e é perpetuado na prática atual de muitas religiões. Acho fascinante refletir sobre o fato de que o Frankincense tem, entre suas propriedades físicas, a capacidade de desacelerar e aprofundar a respiração, e respirar mais lentamente e profundamente logo produz sentimentos de calma, que são muito propícios à oração e meditação. Em que estágio na história do uso do Frankincense nossos antepassados descobriram isso? Quase certamente, a origem de seu uso como oferenda estava no fato de que o Frankincense estava entre as substâncias mais valorizadas e caras do mundo antigo. Tanto os hebreus quanto os egípcios gastaram grandes quantidades de dinheiro importando o incenso dos fenícios.

Além de seu uso cerimonial e ritual, o Frankincense era muito procurado como perfume, e usado em cosméticos e medicina. Os egípcios também o usaram em embalsamamento.
Como já sugerido, o Frankincense – Olíbano é particularmente ativo em relação aos pulmões, e é um dos óleos mais valiosos para uso em infecções respiratórias. É um dos melhores antissépticos pulmonares, acalma a tosse, e é indicado particularmente onde há catarro bronquial, por exemplo, em bronquite crônica. Use-o em inalações, massagem e banhos. Este óleo é muito útil para pessoas com asma, por causa da maneira como ele retarda e aprofunda a respiração. A massagem é a melhor forma de tratamento, concentrando-se em derrames que abrem o peito, pois essa área é frequentemente constrito em asmáticos. O calor das inalações de vapor pode ter um efeito adverso na asma, por isso este método só deve ser usado com cautela.

Resina de olíbano

Em skincare. O Frankincense – Olíbano é particularmente útil para peles mais velhas, e tem um efeito tônico definitivo, ajudando a restaurar algum tom para a pele facial de aparência frouxa, e retardando o aparecimento de rugas. Pode até reduzir a extensão das rugas que já se formaram. O óleo tem afinidade com o trato urino-genital, e foi muito utilizado em tempos anteriores para o tratamento de infecções nesses órgãos. É um tônico uterino e pode ser útil para períodos anormalmente pesados, usado em banhos e massagem suave sobre o abdômen. Pode ser usado com segurança durante a gravidez.

Em um estudo de 2015, o Frankincense – Olíbano mostrou ter um efeito surpreendente em alguns cânceres cerebrais. Adicionado 10 gotas em um shampoo neutro reduziu significativamente alguns tumores.

O incenso tem um efeito calmante sobre as emoções, que podem ajudar auxílio da meditação. No passado, foi usado para expulsar espíritos malignos. Acredita-se também que ajude a romper os laços com o passado e pode ser muito valioso para as pessoas que tendem a se debruçar sobre eventos passados, em detrimento de sua situação atual. O nome Frankincense – Olíbano em si deriva do francês mediano que significa “Incenso Real”.

Compartilhar
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
Share on print
Comentar